Crítica de Show: 5 a Seco (15/03/2013)





Na madrugada de ontem, dia 15, rolou aqui em São Paulo (capital) o tão esperado primeiro show de 2013 do grupo 5 a Seco. Longe dos palcos paulistanos desde o fim de novembro do ano passado, esse reencontro era bastante aguardado tanto pelo público quanto pelos próprios cantores.

O palco desse reencontro foi o Cine Jóia (conceituada casa de shows no centro da cidade), que já possui uma história bacana com o grupo - a noite de ontem foi a terceira apresentação deles nesse espaço.

E se a ansiedade era grande de ambas as partes, pode-se afirmar, com certeza, que o show de ontem superou todas as expectativas. Com uma roupagem nova para um repertório bastante conhecido do público, o show inovou ao apresentar uma pegada mais rock'n roll à músicas como Gargalhadas, Nó e Partiu. Sucessos já consagrados como Feliz Pra Cachorro, Pra Você Dar o Nome, Faça Desse Drama, Ou Não e Tatame levantaram de vez o público, que cantou, a plenos pulmões, todas as canções do início ao fim. Com presença de palco marcantes e interpretações afiadas e afinadas, ficou comprovado, mais uma vez, o enorme talento desse quinteto.

A grande surpresa do repertório foi a volta de Se Toca, uma das músicas mais queridas e pedidas do público. Com um arranjo totalmente diferente da versão original, a galera vibrou e foi ao delírio logo na primeira frase da canção. Logo em seguida, em coro, a multidão puxou Deixe Estar, surpreendendo e emocionando de vez Léo, Pedro Alterio, , Vini e Pedro Viáfora.

Banda e público estavam numa só sintonia e, por diversas vezes, a emoção tomou conta da apresentação. O clima de interação era enorme e nem mesmo um pequeno incidente técnico com um dos instrumentos foi suficiente para abalar ou atrapalhar a festa, que foi considerado, pela imensa maioria dos presentes, como o melhor show da banda até hoje.

Da esq. para direita: Pedro Alterio, Léo, Tó e Pedro Viáfora. Na bateria, Vini.  Foto: Luciano Chuquer.


por Bia Anchieta

Comentários

Postar um comentário