Crítica de show: Juca Chuquer (22/03/2013)




Uma noite inspirada. Um bom jeito de definir o show de ontem: Juca Chuquer subiu ao palco da sala Crisantempo, acompanhado do baterista Gabriel Alterio, o tecladista Bruno Piazza e o baixista Fi Maróstica. Juntos, animaram o teatro lotado, com direito a público sentado no chão por falta de lugar!

Com um setlist que misturava covers e músicas próprias, inglês e português, Juca mostrou todo seu talento a uma plateia envolvida com o ritmo e a energia do ambiente. O clima de descontração tornou o show ainda mais intimista, com direito a pedido de palheta, esquecida pelo músico (pedido prontamente atendido pelo irmão, Tó Brandileone).

Além da voz inspirada e bem afinada de Juca, merecem destaque os músicos acompanhantes. Gabriel Alterio, como sempre, mostrando intimidade com a bateria, mostrou porque é um músico tão requisitado por projetos tão diferentes; Bruno Piazza, por sua vez, deu um brilho todo especial às canções, com destaque a "Pode Vir" música de autoria do próprio Juca, que ganhou em qualidade com o piano de Bruno; por fim, Fi Maróstica parecia ele próprio pertencer ao baixo, enquanto passava os dedos freneticamente pelas cordas e punha peso às letras de Juca, Michael Bublé e Tiago Iorc, alguns dos principais covers feitos.

Com cerca de uma hora de duração, o show agradou a gregos e troianos, e mostrou em seu conjunto que ele estão prontos pra cada vez mais!


Da esq. pra dir.: Fi Maróstica, Gabriel Alterio, Juca Chuquer e Bruno Piazza.


por Isa Leite

Comentários