E com vocês, 5 a Seco!





Esqueça todo e qualquer pré-conceito de boa música executada por promissores jovens. Esqueça os rostinhos bonitinhos ou a já manjada pretensão de romper com aquilo tudo o que você está acostumado. Concentre-se apenas na ideia de boa música popular-brasileira-contemporânea executada, ainda que de forma aparentemente despretensiosa, por cinco caras. É aí que entra o 5 a Seco.

Formado pelos músicos e amigos Tó Brandileone, Vinícius Calderoni, Pedro Alterio, Léo Bianchini e Pedro Viáfora, o 5 a Seco é um belo exemplo de que a música brasileira ainda consegue surpreender e se reinventar. Com pouco mais de três anos - a banda foi criada em 2009 e contava com o incrível Dani Black, posteriormente substituído por Léo – eles lotam as casas de espetáculos por onde se apresentam, com ingressos esgotados com semanas de antecedência e arrebatam milhares de fãs e simpatizantes por onde passam. Têm músicas gravadas por nomes de destaque no cenário musical atual (como Pedro Mariano e Luiza Possi) e são reverenciados por artistas já consagrados, tais como Lenine, Maria Gadu, Chico César e Ivan Lins. Recentemente uma de suas canções, chamada 'Em Paz' (autoria de Rita, Rafael e Pedro Alterio) foi escolhida como tema de abertura da nova novela das seis da Rede Globo, 'Flor do Caribe'. Levando-se em conta que o tempo de carreira da banda é relativamente curto, o feito alcançado por eles é realmente de causar espanto.

Na casa dos vinte e poucos anos, os meninos inovam ao fugir do convencional; não existe um líder ou vocalista principal –  todos cantam, tocam, escrevem as letras, criam as melodias. Em cima do palco figuram cinco talentosos protagonistas. Num formato mais intimista e com uma presença de palco incríveis, eles revezam-se nos vocais e instrumentos durante o show. Show, diga-se de passagem, muito bem montado. De cenário simples (que conta apenas com varais iluminados que servem de apoio para a troca dos instrumentos) e com uma iluminação precisa, a apresentação emociona, impressiona, alegra, contagia. Com canções ora alegres e divertidas (exemplo de Gargalhadas, Feliz pra Cachorro, Tatame e Se toca), ora mais sentimentalistas (tais como Pra Você Dar o Nome, Mesmo Quando a Boca Cala e Deixe Estar) ou ainda as que falam do cotidiano e suas relações (como Tempo Morto, Ou Não, Abrindo a Porta e Vou Mandar Pastar), a apresentação surpreende e supera as expectativas pela altíssima qualidade musical – seja pelas letras elaboradas (tem cada pedrada!), seja pelos arranjos e melodias tão bem exploradas e impecavelmente executadas. A verdade é que os caras, além de ótimos cantores, são também excelentes e respeitados músicos.

O 5 a Seco é um claro exemplo de casos em que a soma das partes é maior do que o todo. Se cada um, por si só, já seria suficiente para encher um teatro, valer uma tese sobre o talento ou deslanchar numa carreira meteórica, juntos eles tem o poder de fogo de um exército. Um grupo onde o talento individual contribui para que o talento coletivo seja harmônico, coeso, afinado, refinado, único; onde cada peça é um azulejo diferente que, quando unidos, formam um quadro daqueles que é difícil sair de perto, parar de admirar, desviar o olhar. Um grupo criativo, inventivo, diferente, instigante, viciante, vitorioso. Esse é o 5 a Seco - mais do que mera promessa, a certeza absoluta de sucesso. 

E para quem ainda não conhece, o site dos meninos é esse aqui: http://www.5aseco.com.br. Vale a pena dar uma conferida!

Da esq. para a direita: Pedro Alterio, Léo, Tó, Pedro Viáfora e Vini


por Bia Anchieta e Isa Leite

Comentários

  1. Extremamente suspeito. Autênticos,raros e talentosos. Orgulho nacional? Não,mais do que isso #OrgulhoDaMúsica!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário