Ladies and gentlemen: Sir Dan Torres!





Esse cara entrou na minha vida há quase dez anos e nem por isso escrever sobre ele é tarefa simples. Colocar em palavras tanto carinho e admiração parece pouco diante da verdade desses sentimentos - aliás, dimensionar sentimentos é sempre uma coisa muito complexa, mas vamos lá.

O ‘cara’ em questão é o cantor e compositor inglês Daniel James Edward Torres, mais conhecido como Dan Torres. Filho de pai brasileiro e mãe inglesa, Dan nasceu e viveu em Londres até os vinte e quatro anos. Sua ligação com a música começou cedo: aos dez anos gravou sua primeira fita e vendeu-a no colégio. Com doze começou a compor e resolveu aprender violão, que roubou de sua mãe. Influenciado principalmente por nomes como Michael Jackson, Paul McCartney, Steve Wonder e James Taylor, Dan, desde muito pequeno, esteve envolvido com a música; mas a certeza de seguir nessa carreira veio mesmo na adolescência.

Depois de se formar no Ensino Médio, Dan pretendia cursar Educação Física e, depois, Teatro Musical na faculdade Newcastle University of Performing Arts (onde tinha sido selecionado entre os dez melhores candidatos para o curso). Nesse meio tempo, viu um anúncio em um jornal de Londres que procurava um cantor para uma banda pop. Após uma seleção duríssima entre mais de dois mil candidatos, foi o vencedor e tornou-se o vocalista da 2AD, uma boy band com mais três integrantes. Trabalhou com a banda por cerca de dois anos, fazendo shows por todo o país e aprendendo muito sobre a indústria musical. Apresentou-se em famosos teatros como o “The Lyceum Theatre” em Londres, além de gravar nos melhores estúdios do país.

Em 2003, então com vinte e quatro anos, Dan mudou-se para o Rio de Janeiro em busca de uma nova oportunidade musical. Participou do programa Fama da Rede Globo no ano de 2004 (chegou até a semi-final). Neste mesmo programa conheceu Cídia Luize, baiana com quem formou uma dupla durante cinco anos. Juntos, gravaram três CDs e dois DVDs, conquistando disco de ouro com seu 1º Duetos Românticos. Com o fim da dupla, Dan continuou sua caminhada e, em 2009, gravou seu primeiro CD solo, intitulado ‘Dan Torres’, trabalho que mescla músicas e composições tanto em inglês como em português, mostrando toda a sua qualidade e versatilidade musical.

Além de músico competente, Dan impressiona também por outra razão: possui nada menos que catorze músicas em novelas (todas elas da Rede Globo). Sendo assim, não resta dúvida quanto à capacidade do inglês. E, levando-se em conta o seu tempo de carreira profissional (que é relativamente curta) o feito conseguido por ele é realmente espantoso.

Em 2011 lança seu segundo CD solo, ‘Bring it Around’, álbum totalmente autoral e em inglês, produzido pelo próprio e pelo amigo Nani Palmeira. Com uma pegada mais rock’n roll em relação ao seu primeiro disco, Dan fala de amor e do cotidiano como nenhum outro cantor. Com interpretações impecáveis e pegadas ora sutis, ora viscerais, Dan impressiona e emociona não só pela alta qualidade musical, mas também e, talvez principalmente, por conseguir tocar fundo na alma de quem o escuta.

Sem previsão de novo CD por enquanto, Dan está focando suas energias num projeto novo, chamado 'Dan Torres MPB - Música Popular Britânica' - um show recheado de clássicos de bandas e artistas britânicas. Continua compondo para o próximo trabalho, mas só deve entrar em estúdio o ano que vem.  

A canção abaixo é de sua autoria e uma das músicas que eu mais gosto dele. Chama-se Smile Everyday:




Se encantar por Dan é fácil e natural como respirar. Sua humildade, educação, carisma, talento e preocupação com as pessoas são impressionantes - poucos artistas possuem tamanho magnetismo pessoal. Dan é assim: além de artista fantástico e primoroso, um ser humano iluminado e de uma sensibilidade tocante.



por Bia Anchieta

Comentários