Crítica de Show: Pedro Viáfora (14/09/2013)






Foto: Gabriela Malara



Um fim de tarde espetacular e um lugar incrível: esse foi o cenário escolhido pelo cantor e compositor paulistano Pedro Viáfora para apresentar, em um show ímpar, as músicas de seu mais recente trabalho, “Feliz pra Cachorro”. A apresentação, que aconteceu no último sábado (14), emocionou não só pela escolha do lugar (os lindos jardins da Fundação Ema Klabin), mas pelo clima de descontração e profundo entrosamento entre cantor, banda e plateia.

Acompanhado dos músicos Gabriel Alterio (bateria e percussão), Paulo Monarco (guitarra e vocais) e Filipe Maróstica (baixo), Pedro mostrou por que é considerado, sem exagero, um dos nomes mais importantes da nova geração. Com seu jeito carismático e autêntico, o cantor cativou a todos logo de cara. Em um show animado e bem executado do início ao fim, foi impossível não se deixar envolver e se emocionar.

O setlist incluiu, além da íntegra do CD, mais duas canções já bastante conhecidas (ambas parcerias com o também cantor e amigo Pedro Alterio): “Sei Lá Eu” e “Abrindo a Porta”. Mas quem pensa que o show foi apenas mera reprodução do CD, engana-se – e muito. Com mudanças ora sutis, ora marcantes nos arranjos, músicas como “Não Dê Bobeira”, “Amanhecendo”, “Dejavu” e “Feito Nós” caíram no gosto do público logo nos primeiros acordes. “Disco Intacto”, “Veio Pra Ficar”, “Alguém Dirá”, “Vai Acontecer”, “Gargalhadas” e “Feliz Pra Cachorro” também agradaram e levantaram a plateia. Encerrando o show, Pedro interpretou “Nem Terminou” (acertada parceria com seu pai, o cantor e compositor Celso Viáfora) acompanhado apenas por seu violão – fechando, com chave de ouro, um daqueles shows que a gente guarda para sempre na memória e no coração.



Por Bia Anchieta

Comentários