Álbum: To Be Loved (Michael Bublé)





Foto: Divulgação



“To Be Loved” é o sexto álbum de estúdio gravado pelo cantor canadense Michael Bublé (38). Produzido por Bob Rock e lançado mundialmente em 22 de abril desse ano pela Reprise Records (em parceria com Warner Music), o trabalho já ganhou Disco de Platina na Nova Zelândia e Disco de Ouro na Austrália e foi muito bem recebido pelo mercado europeu e norte-americano – nada mal para quem já vendeu mais de 50 milhões de álbuns ao longo de sua carreira.

Com 14 faixas, “To Be Loved” é um CD bem ao estilo Michael Bublé de ser: mistura jazz, pop music, música contemporânea e standarts americanos de um jeito que só ele sabe fazer. Ao lado de instrumentos básicos como piano, bateria, guitarra, violão e baixo (sempre presentes em seus trabalhos), Bublé traz ainda elementos como a harpa, violino, viola, trompete, trombone, tuba, guitarra flamenca e cello, criando, assim, uma atmosfera envolvente; ora mais intimista, ora mais abrangente. 

O CD pode, facilmente, ser dividido em dois grupos distintos: de um lado as músicas mais calmas e sentimentais (exemplo de “To Love Somebody”, “Who’s Lovin’ You”, ”To Be Loved”, “You’ve Got A Friend Of Me”, “Close Your Eyes”, “I Got It Easy” e “Young At Heart”) e de outro aquelas mais dançantes e alegres (como “You Make Me Feel So Young”, “It’s A Beautiful Day”, “Come Dance With Me”). O álbum conta ainda com as participações especiais de Reese Witherspoon (em “Somenthing Stupid”), Bryan Adams (em “After All”), Naturally 7 (em “Have I Told You Lately That I Love You”) e The Puppini Sisters (em “Nevertheless – I’m In Love With You”).

À primeira ouvida, “To Be Loved” pode parecer mais do mesmo ou soar um pouco cansativo – o que não é de todo verdade. Tratando-se de Bublé, a expectativa criada em torno de um novo álbum é sempre enorme e esse último trabalho talvez não tenha trazido muita inovação nesse sentido. Entretanto, é inegável que seja um disco muito bem produzido, ainda que não surpreenda tanto como seus outros trabalhos.



Por Bia Anchieta

Comentários