Inovação, ritmo e ousadia: todo o talento de Rodrigo Sha






Foto: divulgação



Definir o som do cantor, compositor e multi-instrumentista Rodrigo Sha é algo espinhoso – sua musicalidade é ampla, inovadora, versátil, ousada, multifacetada. O cara, além de cantar, ainda toca saxofone, flauta transversa, clarinete e violão. Como, então, definir Rodrigo Sha? O melhor é não se arriscar a defini-la; basta dizer que o carioca de (quase) 37 anos sabe o que faz. E que manda muito bem!

Com quatro álbuns solos lançados (“Corpo e Alma” em 2002, “Todo Mundo” em 2008, “Tom” em 2011 e “Carnaval Beach Vol. I” em 2013) e uma carreira sólida e bem-estruturada, Rodrigo é um dos mais respeitados e requisitados músicos do Brasil. Já trabalhou com grandes nomes como Roberto Menescal, Carlinhos Brown, Marcos Valle, Carlos Lyra, Bebel Gilberto, Ritchie, Kid Abelha, BossaCucaNova, Marcelinho da Lua, Rafael Nazareth, Crossover, entre outros. Apresentou-se nas principais cidades da Europa, Estados Unidos, Austrália, Ásia e América Latina, além de ser o nome por trás do Réveillon de Fernando de Noronha (considerado um dos mais exclusivos do país) – ele comanda o evento há mais de cinco anos.

Quem pensa que ele para por aí, engana-se redondamente. Sua incrível facilidade em passear por diversas vertentes musicais resulta em projetos como o “House Spirit Brazil” (uma interação entre as melodias e improvisos de Sha e a levada house music dos DJs Rafael Nazareth e Victor Ribeiro), “Rodrigo Sha & Orquestra” (proposta que tece uma linha entre o purismo da música clássica e a contemporaneidade do eletrônico) e “Os Roncadores” (inusitada formação de três saxofones e percussão, ao lado de George Israel e Gustavo Contreras, que passeia do jazz ao rock’n roll, inspirada nas marching bands de Nova Orleans).






O carioca se rendeu a musica logo cedo, aos 10 anos. Teve como professores Eveline Hecker e Cris Delanno (canto), Widor Santiago e Gustavo Contreras (sax), Eduardo Neves (flauta), Ian Guest e Rafael Vernet (harmonia e percepção musical) e Paulo Moura (clarinete). Lecionou música durante dois anos no Colégio Americano (RJ) e foi preparador vocal do grupo “Nós do Morro”. Em 2011, foi ganhador, ao lado do DJ MAM, do concurso para a escolha da música-tema do “Cristo Redentor 80 anos” com a canção “Oba Rio”, derrotando mais de 1.870 concorrentes. Atualmente está no ar, junto com Léo Jaime, toda quinta-feira com o programa “Amor & Sexo” da Rede Globo, apresentado por Fernanda Lima.

Ficou a fim de conferir todo esse talento pessoalmente? Então é só chegar no Bar d’Hotel no Hotel Marina All Suítes no Leblon (RJ). A cada quinze dias rola a festa “Shadas6eis”, um encontro entre Sha, músicos convidados, um DJ e seu sax. A festa é sucesso absoluto e a diversão é garantida!




Por Bia Anchieta

Comentários