Janis Joplin - a diva do rock!


Foto: Divulgação

Hoje, Janis Joplin faria 73 anos. Considerada por muitos a maior Diva do Rock, seu legado permanece vivo e encantando gerações até hoje. Nasceu em Port Arthur, uma pequena cidade petroleira do Texas, e se mudou para a efervescente San Francisco do fim dos anos 60 para se encontrar e encontrar sua turma, e de fato encontrou.
Janis sofreu muito em sua cidade natal, principalmente na escola, onde “brincadeiras” maldosas (o que hoje conhecemos como bullying) a perseguiam. Sua voz diferente e aparência eram motivo de piada, chegando ao cúmulo de uma eleição ser feita e ela ganhar o título de “o garoto mais feio da escola”. Isso obviamente gerou nela muita angústia, insegurança, problemas com álcool e principalmente drogas pesadas que a acompanharam desde antes da fama até sua morte, justamente em função delas. É impressionante o quanto este tipo de “brincadeira” pode ser devastador na vida das pessoas. O mais engraçado é que eu sempre achei ela um charme, com suas roupas coloridas, lenços esvoaçantes, óculos redondos, pulseiras, colares, jeito de dançar e voz incomparável.
San Francisco, na época, era a Meca para bandas em busca de um lugar ao sol e a cidade recebia músicos de todas as partes dos Estados Unidos. A esquina Haight-Ashbury era o ponto de encontro e berço do movimento Hippie. Bandas como Grateful Dead, Jefferson Airplane e The Mamas and the Papas, além de Janis e Jimi Hendrix circulavam por ali. Estive por lá em maio de 2010, fiquei um tempão olhando para a casa onde ela morava, próxima ao Golden Gate Park. Fiquei imaginando ela andando por ali trocando uma idéia com o Hendrix depois do show gratuito que ele fez em 25 de junho de 67 neste parque... Estar lá foi um sonho realizado e foi incrível perceber que até hoje o bairro respira (ou no caso dos States, vende $$$) ares daquela época, com boutiques hippies, lojas de discos e algumas pessoas que andam pela rua como se ainda vivessem naquela mágica década de 60. Uns porque curtem, outros porque foram em viagens de LSD e não voltaram.
O Monterey Pop Festival também realizado em junho (dias 16 a 18) de 1967 foi talvez a primeira grande aparição da Janis, até então ela não era uma grande estrela; era a vocalista da banda Big Brother and The Holding Company. Este festival é exatamente o mesmo que o Hendrix (agendado por insistência de Paul MCcartney e anunciado neste show por Brian Jones, dos Stones - muita moral!) botou fogo na guitarra! As cenas são um clássico!!!! Neste mesmo evento, se apresentaram os mesmos Grateful Dead, Jefferson Airplane e The Mamas and The Papas citados acima, além do The Who, The Byrds, Otis Redding, Buffalo Springfield (Neil Young), Ravi Shankar entre outros. Este festival foi muito importante e vale muito a pena ver o documentário.
Janis chegou a visitar o Brasil em fevereiro de 1970, durante o Carnaval, meses antes de sua morte, em 4 de outubro do mesmo ano. Ela procurava um pouco de paz de espírito e queria se reabilitar do vício de heroína, já que aqui não existia este tipo de droga. Ela curtiu um bocado, deu canjas nos botecos, fez topless na praia da Macumba e o cantor Serguei afirma ter tido um affair com ela. Vai saber...
Janis Joplin foi um furacão!!! Ela, Jimi Hendrix e Jim Morrison formam um tripé simbólico da contracultura dos anos 60. Muito em função de seus trabalhos serem tão relevantes e também pelo fato de terem morrido em datas tão próximas (poucos meses de diferença) da mesma causa (overdose mal explicada). Existe até um filme que agora não me recordo o nome com uma teoria da conspiração afirmando que os três foram assassinados pelo governo americano por terem muita influência sobre os jovens da época. Coincidentemente ou não, todos morreram com 27 anos, o que os torna membros do que é conhecido como 27 Club (clube dos 27) - mas isso é assunto para outro texto.

                                                                                                                     Por Guilherme Schwab

Comentários