Inspiração





Há alguns dias me fizeram uma pergunta muito curiosa: "qual a voz (cantor/cantora) mais inspiradora que você já ouviu?". Minha primeira reação foi pensar que era impossível responder isso. Entretanto, logo em seguida, um décimo de segundo depois, a resposta veio facilmente à minha mente. Veja, a pergunta não era sobre minha voz preferida, ou a mais bonita. Não, a questão era outra: inspiradora. Pensei, depois, em tantas vozes que conheço e aprecio, seja pelas idiossincrasias, seja pelo que elas têm de mais comum, mais banal, e a minha decisão primeira somente se fortaleceu.

Essa voz, cuja palavra "inspiração" tão bem descreve pra mim pertence ao paulistano Pedro Altério. Filho dos compositores Rita e Rafael Altério, Pedro é um daqueles talentos inquestionáveis. Inspiradores. Além de uma voz incrível, é também um violonista de mão cheia, um compositor talentoso, que constrói parcerias com os mais diferentes letristas. Há algo sempre de sutil nas composições dele, como se ficasse uma nota subentendida, escondida entre as outras, esperando um ouvido mais atento que vá despertá-la...

Criado em uma fazenda no interior de SP, Pedro chegou a estudar em um conservatório mas, antes de tudo, foi um autodidata. Encontrou um dia um violão esquecido por algum dos muitos amigos do pai (o músico Ivan Lins, por exemplo, é um desses, sendo inclusive padrinho de Pedro) na fazenda. Gostou do "brinquedo", e decidiu que queria aprender. Foi aí que tudo começou. Aos 17 anos, veio para São Paulo, esperando encontrar aqui as chances para fazer sua carreira prosperar. Junto aos amigos Pedro Viáfora e Dani Black apresentou-se em bares, cafés... A qualquer lugar que abrisse as portas pra ele, Pedro corria com seu violão, entoando as canções que crescera ouvindo e as que já havia composto ao longo desses anos.

Foi em 2009 que, junto aos amigos já citados, Pedro e Dani, além de Tó Brandileone e Vinicius Calderoni, ingressou no projeto coletivo 5 a Seco. Desde então, com a saída de Dani Black e a entrada de Leo Bianchini em seu lugar, o grupo tem feito um sucesso crescente, cada vez mais estrondoso.

Em meio a isso tudo, a sonoridade delicada do violão de Pedro Altério sempre tem seu lugar, e sua voz suave e marcante tem falado em muitos locais diferentes. Em 2012, junto ao amigo e pianista Bruno Piazza, Pedro iniciou o projeto "Música dos Dois", uma justaposição entre música erudita e popular, mesclando autorias próprias e de amigos, piano e violão, sentimento e delicadeza.

Esse pode ser um resumo da carreira desse talentoso músico, mas ainda assim é muito pouco. Pouco pra explicar a profundidade dos acordes do seu violão. Pouco para explicar o alcance das melodias. Pouco pra mostrar como sua música fala a fundo em quem a escuta. Pedro é dono de uma personalidade extremamente cativante, divertida, falante. Conversar com ele após um grande show ou uma pequena apresentação sempre traz algo de positivo, de felicidade. Tive algumas oportunidades de fazê-lo, e sempre fui recebida com um sorriso no rosto, a dizer da importância de cada um que ali estava. Mais do que isso, a experiência de vê-lo cantando ao vivo é sempre tocante, entre os olhos fechados e as palavras pronunciadas com cuidado, como se ele estivesse sentindo cada uma delas...

A música abaixo (Vai e vem) é uma das parcerias de Pedro com sua mãe. À doce melodia do filho, Rita incorporou uma letra suave e melódica. É uma das obras-primas do trabalho de Pedro com Bruno.



Talvez isso seja insuficiente pra explicar Pedro. Talvez nem ele saiba se explicar tão bem assim. O que sei, e posso afirmar, é que ele é uma inspiração a quem o ouve e consegue sentir a força que emana de sua música e dele mesmo. 


por Isa Leite

Comentários

  1. Parabéns!! É um mlk muito generoso, talentoso e um ídolo incomum. Muito fã!

    ResponderExcluir

Postar um comentário